Hoje celebramos a Epifania do Senhor, a Sua manifestação a uns Magos vindos do Oriente, em busca do Salvador! Os Magos representam as pessoas dos quatro cantos da Terra, que andam à procura de Deus e são acolhidas na Sua casa. No Presépio, diante da presença de Jesus, já não há qualquer divisão de raça, língua e cultura: naquele Menino toda a humanidade encontra a sua unidade, a sua luz, a sua paz. Agora sim, com judeus e pagãos, o povo eleito e todos os povos da Terra, o Presépio torna-se lugar de encontro para todos. 

Ao iniciar, no colo da Santa Mãe de Deus, um novo ano de 2019, e neste Dia Mundial da Paz, deixai que vos dirija esta saudação evangélica: Paz a esta casaPaz a esta casa, à casa que é o teu coração, o coração de cada pessoa, de cada um de vós, de todos vós, que recebestes, em Cristo, a gloriosa liberdade dos filhos de Deus! Paz a esta casaà casa que é o lugar habitado por cada família, onde há irmãos e irmãs, diferentes uns dos outros e nem sempre de acordo, mas sempre unidos por um laço indissolúvel. Paz a esta casa, à casa que é esta nossa comunidade, que aprende da Santa Mãe de Deus, a ser sempre uma “casa para muitos e mãe para todos” (EG 288). Paz a esta Casaque é a nossa Terra, o nosso país, o nosso mundo, o planeta onde Deus nos pôs a morar e que devemos cuidar com solicitude. Eis, pois, os meus votos no início do novo ano: A paz esteja nesta casa!

Neste domingo, dentro da Oitava do Natal, o menino Jesus dá mais que um salto de pardal! O Evangelho traz-nos a única notícia, na idade dos 12 anos, no alvor da juventude de Jesus (Lc 2,41-52). Vemo-l’O a marcar “pontos” no diálogo com os doutores da lei e pronto a entrar na idade de ser jovem, que “não é um tempo suspenso, mas é sobretudo a idade das escolhas”. 

Presépio, lugar de encontro para todos! E eis que chegamos ao Presépio! A porta do curral está aberta a todas as todas as visitas, a começar pelos que andam longe, como os Pastores, ou vêm de longe, como os Magos. Nesta Eucaristia, o altar é a manjedoura, o nosso ponto de encontro, onde saboreamos a alegria e a surpresa de um Deus connosco, Deus Menino. O Natal é a desforra da humildade sobre a arrogância, da simplicidade sobre a abundância, do silêncio sobre o barulho, da oração sobre a minha ocupação, de Deus sobre o meu eu. 

Presépio, lugar de encontro para todos. Neste último domingo do Advento, a Virgem Maria, que Se dirige apressadamente ao encontro da sua prima Isabel, ensina-nos a não guardar para nós o segredo do Natal. Somos chamados a sairmos de casa, da nossa zona de conforto, para levar às periferias do nosso mundo a presença do Senhor, cuja proximidade nos faz saltar de alegria.

Pág. 9 de 48
Top

A Paróquia Senhora da Hora utiliza cookies para lhe garantir a melhor experiência enquanto utilizador. Ao continuar a navegar no site, concorda com a utilização destes cookies. Para saber mais sobre os cookies que usamos e como apagá-los, veja a nossa Política de Privacidade Política de Cookies.

  Eu aceito o uso de cookies deste website.
EU Cookie Directive plugin by www.channeldigital.co.uk