Não está recesso o pão da multiplicação do passado domingo! O dom do maná, do pão descido do Céu, renova-se hoje mesmo, em cada Eucaristia. Por isso, vimos ao encontro de Jesus. A nossa fome da verdadeira Vida atrai-nos para o Alimento que dura para a vida eterna. Às vezes, esta busca de Jesus é uma procura errante e errada, procurando n’Ele mais um pão para comer do que um sentido para viver.O Senhor convida-nos a não esquecer que, se é necessário preocuparmo-nos pelo pão, é ainda mais importante cultivar a relação com Ele, fortalecer a nossa fé n’Ele, que é o «pão da vida», que veio para saciar a nossa fome de verdade, a nossa fome de justiça, a nossa fome de amor. Que esta Eucaristia nos ensine a procurar tanto o dom como o Doador.

A beleza desta assembleia é mesmo esta diversidade dos muitos membros do único Corpo de Cristo, que é a Igreja. Deste único Corpo fazem parte as crianças, os jovens, os adultos e os anciãos, os que estão no “ativo” e os “reformados”, os sãos e os doentes, os santos e os pecadores. Estamos todos unidos e reunidos pela mesma fé e pelo mesmo Batismo, à volta da mesa, onde Jesus parte o Pão da Vida e Se reparte em doação por nós.  E, neste último domingo de julho, celebramos, pela primeira vez, o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos. Também este Dia, a marcar o Ano Família Amoris laetitia, nos ajuda a entender que todos, mais novos e mais velhos, pais e filhos, avós e netos, sendo de sangue diverso, sentimos correr nas veias a mesma seiva do Espírito Santo, que dá aos mais novos a força e aos mais velhos a sabedoria. Preparemos o nosso coração para esta Eucaristia, para esta ação de louvor ao Senhor, que está connosco todos os dias.

«Vinde comigo para um lugar isolado e descansai um pouco» (Mc 6,31)! É Cristo, o Bom Pastor, que Se compadece de nós, Seus discípulos missionários, e nos leva a descansar, nos conduz e nos prepara a mesa da abundância. Aqui reconforta a nossa alma. Vamos, na escuta da Sua Palavra e ao abrigo da Sua presença, celebrar o domingo do nosso repouso, da nossa paz e da nossa alegria no Senhor!

O kit pastoral, que Jesus recomenda aos discípulos na hora de partir em missão, também pode servir de kit para o nosso equipamento ao partirmos para férias. Simplicidade, sobriedade e hospitalidade podem ajudar-nos a cumprir a divisa turística particularmente atual em tempos de pandemia: Vá para fora cá dentro. Deixemo-nos interpelar pela Palavra de Deus, que nos chama à presença e ao encontro do Senhor e, a partir daí mesmo, nos envia ao encontro dos que mais precisam de uma cura de silêncio, de escuta, de presença, de afeto.

E baixou, de repente, a temperatura da fé! Jesus, capaz de expulsar demónios, de acalmar a tempestade, de estancar o fluxo de sangue e de acordar os mortos, vê-Se impotente, na sua terra e entre a sua gente de Nazaré, de tal modo que não pôde ali fazer nada de extraordinário! Na verdade, é a fé que abre caminho ao milagre que transforma, cura e salva, acorda, ergue e levanta a nossa vida. Por isso, peçamos ao Senhor que desfaça a dureza dos corações e a limitação das nossas mentes, para que sejamos abertos à sua graça, à sua verdade e à sua missão de bondade e misericórdia.

Pág. 5 de 76
Top

A Paróquia Senhora da Hora utiliza cookies para lhe garantir a melhor experiência enquanto utilizador. Ao continuar a navegar no site, concorda com a utilização destes cookies. Para saber mais sobre os cookies que usamos e como apagá-los, veja a nossa Política de Privacidade Política de Cookies.

  Eu aceito o uso de cookies deste website.
EU Cookie Directive plugin by www.channeldigital.co.uk