Subamos descendo, desçamos subindo, degrau a degrau, de luz em luz, pela escada da Cruz. Irmão, irmã: olha bem para o Crucificado. Deixa-te olhar bem por Ele. Não estás à altura? “Põe uma escada e sobe ao cimo do que vês”(Daniel Faria). 

Hoje damos início ao Tríduo Pascal do Senhor Crucificado, Sepultado e Ressuscitado por nós. E fazemo-lo nesta Missa Vespertina da Ceia do Senhor, que nos reporta à noite em que Jesus foi entregue e à transformação dos dons do pão e do vinho, no Corpo dado e no Sangue derramado de Jesus. 

Movidos pelo Amor que Se entrega na Cruz, eis-nos chegados às portas de Jerusalém. Iniciamos, aqui e agora, a Semana Santa, a «Semana grande», a «Semana autêntica». E esta semana é «santa» e é «grande» pela importância e pelas consequências do grande acontecimento que celebramos: a entrega amorosa de Jesus, a sua Paixão, morte e ressurreição. 

Nestas três imagens (a do templo, a da serpente e a do grão de trigo), Cristo faz-nos compreender o caminho do amor, pelo qual o Filho de Deus, humilhado na Cruz, escondido na Sua morte e sepultura, é glorificado pelo Pai que O ressuscitou de entre os mortos. Na verdade, “o amor não é arrogante nem orgulhoso” (1 Cor 13,4).

Neste «domingo da alegria», o roxo quaresmal abre-se ao rosa primaveril, para cantarmos a bondade do Senhor, para proclamarmos a riqueza da Sua bondade para connosco. Apesar dos nossos muitos pecados, o amor de Deus mostra-se amável para connosco. «O amor é amável» (1 Cor 13,5). 

Pág. 5 de 34
Top

A Paróquia Senhora da Hora utiliza cookies para lhe garantir a melhor experiência enquanto utilizador. Ao continuar a navegar no site, concorda com a utilização destes cookies. Para saber mais sobre os cookies que usamos e como apagá-los, veja a nossa Política de Privacidade Política de Cookies.

  Eu aceito o uso de cookies deste website.
EU Cookie Directive plugin by www.channeldigital.co.uk