Neste domingo, dentro da Oitava do Natal, o menino Jesus dá mais que um salto de pardal! O Evangelho traz-nos a única notícia, na idade dos 12 anos, no alvor da juventude de Jesus (Lc 2,41-52). Vemo-l’O a marcar “pontos” no diálogo com os doutores da lei e pronto a entrar na idade de ser jovem, que “não é um tempo suspenso, mas é sobretudo a idade das escolhas”. 

Presépio, lugar de encontro para todos! E eis que chegamos ao Presépio! A porta do curral está aberta a todas as todas as visitas, a começar pelos que andam longe, como os Pastores, ou vêm de longe, como os Magos. Nesta Eucaristia, o altar é a manjedoura, o nosso ponto de encontro, onde saboreamos a alegria e a surpresa de um Deus connosco, Deus Menino. O Natal é a desforra da humildade sobre a arrogância, da simplicidade sobre a abundância, do silêncio sobre o barulho, da oração sobre a minha ocupação, de Deus sobre o meu eu. 

Presépio, lugar de encontro para todos. Neste último domingo do Advento, a Virgem Maria, que Se dirige apressadamente ao encontro da sua prima Isabel, ensina-nos a não guardar para nós o segredo do Natal. Somos chamados a sairmos de casa, da nossa zona de conforto, para levar às periferias do nosso mundo a presença do Senhor, cuja proximidade nos faz saltar de alegria.

“Alegrai-vos sempre no Senhor. Novamente vos digo: alegrai-vos”. A verdadeira alegria não chega aos nossos corações a não ser pela vinda de Cristo à nossa vida e aos nossos corações. Também aqui se trata de uma alegria para todos, “porque da alegria trazida pelo Senhor, ninguém é excluído” (GD 2; cit. EG 3). Continuamos a nossa caminhada do Advento, com os olhos postos no Presépio, lugar de encontro para todos. 

Presépio, um lugar de encontro para todos. Ontem, aprendemos de Maria o jeito feminino de habitar o Presépio. Hoje, sobressai a figura masculina e austera de João Batista, a quem é dirigida a Palavra de Deus, no deserto. Ele vem preparar os caminhos, para que o Presépio seja de entrada livre para todos, a começar pelos mais pobres. Acendamos agora a 2.ª vela da coroa do Advento, para que o testemunho de João Batista ilumine como “uma lâmpada ardente e luminosa” (Jo 5,35), que nos projeta para a Luz.

Pág. 6 de 45
Top

A Paróquia Senhora da Hora utiliza cookies para lhe garantir a melhor experiência enquanto utilizador. Ao continuar a navegar no site, concorda com a utilização destes cookies. Para saber mais sobre os cookies que usamos e como apagá-los, veja a nossa Política de Privacidade Política de Cookies.

  Eu aceito o uso de cookies deste website.
EU Cookie Directive plugin by www.channeldigital.co.uk