A Assunção de Nossa Senhora é a Páscoa de Maria, é a festa da Sua plena participação na vitória pascal do Seu Filho Jesus Cristo. Maria, sempre unida ao Seu Filho, na vida e até à morte, uma vez concluído o percurso da Sua vida terrena, é associada à glória da Ressurreição do Seu Filho.No contexto destes últimos domingos, em que temos vindo a refletir sobre a identidade do discípulo missionário, aproveitemos este grande dia para contemplar a figura de Maria, primeira discípula missionária de Cristo.

caminhar e sair, mas há também parar e estacionar. O discípulo missionário é um peregrino, um caminheiro da fé, que se levanta à chamada do Senhor e segue o Seu caminho. Mas é também alguém que precisa de parar e reparar, de ser fortalecido pelo alimento, para depois recomeçar. A Eucaristia é o pão dos peregrinos, em que somos todos discípulos instruídos pela Palavra de Deus, alimentados pelo Pão vivo que desceu do Céu. Partilhamos esta condição com todos os peregrinos, migrantes e refugiados, que estão no centro da oração e da atenção da Igreja nesta semana que lhes é dedicada.

Não está recesso o pão do passado domingo! O dom do maná, do pão descido do céu, renova-se em cada Eucaristia. Por isso, vimos ao encontro de Jesus. A nossa fome da verdadeira Vida atrai-nos para o Alimento que dura para a vida eterna. Às vezes, esta busca de Jesus é uma procura errante e errada, procurando n’Ele mais um pão para comer do que um sentido para viver. Como discípulos missionários, vamo-nos sentar à mesa da Palavra e esperar, com toda a confiança, no Pão da Vida, que Ele tem para nos dar e transformar.

Todos discípulos missionários. Todos enviados e envolvidos por Jesus, na resposta à multidão faminta. Ele repete-nos, sem cessar: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. Nós aqui vimos buscar o pão partido, para o repartir e multiplicar. Famintos e cansados, vimos ao lugar do repouso, onde o Senhor nos senta à mesa com Ele, para nos dar uma palavra de conforto e nos repartir o pão que restaura as nossas forças. Para o fazermos de mãos limpas e coração puro, imitemos e invoquemos a abundância da sua compaixão.

«Vinde comigo para um lugar isolado e descansai um pouco» (Mc 6,31)! É Cristo, o Bom Pastor, que se compadece de nós, seus discípulos missionários, e nos leva a descansar, nos conduz e nos prepara a mesa da abundância. Aqui reconforta a nossa alma. Vamos, na escuta da Sua palavra, e ao abrigo da Sua presença, celebrar o Domingo do nosso repouso, da nossa paz e da nossa alegria no Senhor!

Pág. 1 de 35
Top

A Paróquia Senhora da Hora utiliza cookies para lhe garantir a melhor experiência enquanto utilizador. Ao continuar a navegar no site, concorda com a utilização destes cookies. Para saber mais sobre os cookies que usamos e como apagá-los, veja a nossa Política de Privacidade Política de Cookies.

  Eu aceito o uso de cookies deste website.
EU Cookie Directive plugin by www.channeldigital.co.uk