Também hoje a Igreja é chamada a anunciar a fé na ressurreição: “A ressurreição dos mortos é a fé dos cristãos: acreditando nisso somos o que professamos!” 

 

Vêm no fim da lista, mas não são menos importantes que as outras obras de misericórdia: sepultar os mortos e rezar por vivos e defuntos!

E este é o primeiro dia de novembro e o último mês, para a celebração do Ano Jubilar da Misericórdia! Nesta solenidade, o nosso olhar projeta-se nos santos, que “fizeram da misericórdia sua missão vital” (MV24). Alcançados pela misericórdia divina, tornaram-se, no mundo, os rostos da misericórdia do Pai, junto dos que mais carecem do amor concreto. 

A passos largos do final deste rico Ano da Misericórdia é tão bom ouvir Jesus dizer: «Hoje entrou a salvação nesta casa» (Lc 19,9). E eu digo-te: “se tiveres um peso na consciência, se sentires vergonha de tantas coisas que cometeste, para um pouco, não te assustes. Pensa que alguém te espera, porque nunca deixou de se recordar de ti; e este alguém é o teu Pai, é Deus que te espera! A exemplo de Zaqueu, também tu, sobe na árvore do desejo de ser perdoado; não ficarás dececionado. Jesus é misericordioso e nunca se cansa de perdoar” (Papa Francisco)! Corramos para Jesus e acorramos à Sua misericórdia!

Em Dia Mundial das Missões, recordamos que todo o discípulo de Jesus é missionário. O cristão é alguém que descobriu o amor de Deus por si, e por isso não o pode calar diante dos outros. Como Maria, deve anunciá-lo a todas as pessoas, tornando-se testemunha da misericórdia. Em Dia Mundial das Missões, recordamos que todo o discípulo de Jesus é missionário. O cristão é alguém que descobriu o amor de Deus por si, e por isso não o pode calar diante dos outros. Como Maria, deve anunciá-lo a todas as pessoas, tornando-se testemunha da misericórdia. 

Pág. 8 de 18
Top
Usamos cookies para garantir uma melhor navegação no site. Ao continuar a utilizar este site, está a dar o seu consentimento. Mais detalhes…