Equipa Paroquial de Vocações

Equipa Paroquial de Vocações: a alegria da vocação

 

“A iniciação à vida espiritual e a descoberta da vontade de Deus, para a vida de cada um, não é assunto que se possa   omitir, no período da infância, ou relegar apenas para a adolescência e juventude, pois também nesta fase da vida é possível à pessoa, enquanto ser religioso responder e corresponder aos apelos de Deus. Também na infância o   homem é «capax Dei» (CIC, capítulo I)” (Plano Diocesano de Pastoral, 2016-2017, p. 34).“Precisamos de conferir   dimensão vocacional a um percurso catequético global, que possa cobrir as várias idades do ser humano, de modo que   todas elas sejam uma resposta ao bom Deus que chama: ainda no seio da mãe, chamou à vida e o nosso ser assomou à   vida; e, ao findar a sua etapa terrena, há de responder com todo o seu ser a esta chamada: «Servo bom e fiel, entra no  gozo do teu Senhor»”. O exemplo dos Pastorinhos pode-nos encorajar a reforçar a dimensão vocacional da catequese e uma pastoral vocacional, que não descure os de mais tenra idade” (Ibidem, p. 35).

 

I. Objetivos

 

Prosseguir os objetivos diocesanos específicos de promover tudo o que ajude a:

 

§  “Descobrir a condição alegre e feliz da nossa identidade cristã” (Plano Diocesano de Pastoral, pág. 34);

§  “Assumir a vocação de discípulos missionários, para uma Igreja em saída”, chamada a “acompanhar com bondade e paciência e atenta aos frutos, porque Deus quer uma Igreja fecunda” (ibidem, pág. 34);

§  “Valorizar a dimensão vocacional de toda a pastoral, a partir da família como «igreja doméstica» ” (ibidem, pág. 41);

§  Despertar a comunidade inteira, para a dimensão vocacional, que diz respeito a todos os batizados;

§  Tornar a pastoral vocacional mais transversal do que setorial.

 

II. Programa

 

1.        Valorizar a resposta vocacional das crianças, adolescentes e jovens:

 

1.1.   O testemunho das crianças: a resposta vocacional dos Pastorinhos”: Apresentação por autor de livro(s) da vida dos pastorinhos, em chave vocacional. Público-alvo: Catequese da Infância. Data: 6 de maio (Semana das Vocações), no horário da Catequese;

1.2.  Viver Fátima, na Senhora da Hora”: oração contínua dos 20 mistérios do Rosário, pelos grupos de catequese da infância, adolescência, crismandos e jovens. Data: 13 de maio;

1.3.  24 horas para o Senhor”: envolvimento de toda a catequese, em horários diferentes. Apresentar modelos de resposta vocacional;

1.4.  Participação da Catequese, na oração do Rosário durante o mês de maio;

1.5.  Participação dos Acólitos, na adoração mensal ao Santíssimo.

2.       Oferecer tempos e espaços de cultura vocacional:

 

2.1.  Visita ao Paço Episcopal, seguida de encontro dos rapazes no Seminário Maior e das meninas com religiosas, no Auditório da Sé. Público-alvo: acólitos, crismandos e jovens. Dia 12 de novembro (Semana dos Seminários);

 

2.2.Peregrinação da Catequese da Adolescência, crismandos e jovens a Fátima, para participar no Musical “Entre o Céu e a Terra” e outros momentos de oração e cultura. Data a designar, nos inícios do 3.º período;

2.3.Hora do Teatro” – representação – encenação da última aparição de Fátima – 13 de maio;

2.4. “A alegria do amor” – Encontro vicarial de crismandos e crismados: 30 de dezembro, 21h30, Cripta da Igreja da Senhora da Hora (Festa da Sagrada Família);

2.5.Acólitos ao encontro do Seminário – Região Grande Porto – 8 de julho.

3.       Valorizar o acompanhamento pessoal, acompanhamento penitencial e vocacional dos crismandos: encontro pessoal de cada um com o pároco.

4.      Garantir os tempos de oração pelas vocações “Rogai” (a 30 de novembro, 3 de janeiro, 9 de março, 11 de abril, 16 de maio, 19 de junho, 20 de julho, 23 de agosto, 25 de setembro, 26 de outubro) e assinalar o dia do consagrado, as semanas das missões, a semana dos seminários, a semana das vocações e a semana preparatória das ordenações na Sé do Porto (3 a 9 de julho).

5.       Motivar a participação dos jovens nos encontros promovidos pelo SDV: “Redescobrir o caminho da fé”, na Casa da Juventude, em Ermesinde, sempre no terceiro sábado de cada mês, entre as 10h30 e as 15h00 (o almoço precisa de marcação): 19 de novembro: Jesus e Zaqueu; 17 de dezembro: Jesus, os Pastores e os Magos; 21 de janeiro: Jesus e João Batista; 18 de fevereiro: Jesus e Nicodemos; 18 de março: Jesus e Maria Madalena; 20 de maio: Jesus ressuscitado e os Apóstolos.

6.      Participar em iniciativas de âmbito diocesano ou vicarial, como, por exemplo, o Buzinão vocacional (como um despertador da consciência vocacional), no sábado, dia o5 de novembro, às 15h30 em Matosinhos.

7.       Responder ao Instrumento de análise da prática pastoral: questões II, V e VII.

 

Top
Usamos cookies para garantir uma melhor navegação no site. Ao continuar a utilizar este site, está a dar o seu consentimento. Mais detalhes…