Sínodo 2021-2023: Comunhão, Participação e Missão
Destaque

Para nos ajudar a aplicar o estilo e o espírito sinodais,

aqui colocamos em anexo alguns ficheiros úteis,

sobretudo para as comunidades paroquiais.

Comunhão, participação e missão

são os eixos fundamentais

da vida pastoral da nossa comunidade paroquial.

Queremos ser uma Igreja,

em que todos se sabem acolher e escutar uns aos outros,

participar com alegria nas celebrações,

tomar parte no processo das decisões,

servir e dar a sua parte em todas as iniciativas da comunidade.

Queremos, em tudo e sempre, caminhar juntos,

formando uma verdadeira família de famílias.

Para caminharmos juntos,

temos um Conselho Paroquial de Pastoral,

onde os vários grupos estão representados,

para discernir, em comunhão com o pároco,

as opções pastorais da comunidade, em cada tempo.

Mais abaixo conheça os diversos grupos da nossa Paróquia.


Uma comunidade bem viva, que vos queremos dar a conhecer, através das suas pessoas e grupos.

 

Comecemos pelo setor profético, do anúncio da Palavra de Deus:

 

1.        A Catequese Paroquial acompanha as crianças e adolescentes e as suas famílias no seu caminho de fé e de seguimento de Jesus, em comunidade. Temos quase meio milhar de catequizandos. A nossa Catequese está distribuída por 25 grupos da catequese da infância; 7 grupos da adolescência e grupo de crismandos.

 

2.       Também os pais e os adultos podem e devem participar na Catequese. Temos ainda um grupo de Catequese Permanente e outro integrado num Percurso Catecumenal, para pais e adultos que queiram aprofundar as raízes da sua fé. 

 

3.       O Grupo de jovens existe para fazer remar a barca da Igreja com mais energia. Cabe-lhes acolher, animar, transmitir toda a vitalidade da comunidade, através das novas tecnologias e da sua jovialidade. É missão deste Grupo participar e interagir com todos, na comunidade, para assim a rejuvenescer. Neste momento, o Grupo mobiliza-se fortemente para participar na Jornada Mundial da Juventude 2023.

 

4.       A Equipa de Batismo ajuda os pais e padrinhos a prepararem-se para a celebração, de modo a abrir a todos a porta da fé. Sempre que podem, estão disponíveis para o acolhimento e acompanhamento das famílias nas celebrações. É missão deste grupo avivar em todos os cristãos a memória do seu Batismo.

 

5.       O Agrupamento 521, do Corpo Nacional de Escutas, éconstituído por18 chefes, numa comunidade de 34 Lobitos, 32 Exploradores, 21 Pioneiros e 16 caminheiros. Têm um método educativo próprio. Sonham concluir as obras da Sede, que é fundamental para a unidade de trabalho, no campo escutista.

 

6.      A Equipa de Pastoral familiar dedica-se a preparar os noivos para o Matrimónio e a acompanhá-los, depois do casamento, tanto quanto possível. Desenvolvem outras iniciativas, que valorizem os dias familiares e as famílias como igrejas domésticas. Têm por missão dar uma dimensão familiar a toda a pastoral, de modo que todos se sintam na Igreja como em sua casa.

 

7.       Em várias zonas da Paróquia, mantém-se a tradição de algumas famílias receberem em sua casa, uma vez por mês, as Sagradas Famílias ou Oratórios do Imaculado Coração de Maria.

 

8.      A Equipas de Casais de Nossa Senhora reúne uma vez por mês, com o Conselheiro espiritual, que é o Pároco. A reunião inclui jantar, convívio, oração e formação. Estes casais seguem um Tema de Estudo anual e querem crescer como famílias domésticas em missão.

 

9.      A Equipa Paroquial de Vocações é um pequenino grupo atento à dimensão vocacional da vida cristã. Em pareceria com outros grupos, são chamados a sensibilizar os cristãos para todas as vocações, desde o matrimónio cristão à vida religiosa, missionária ou sacerdotal.

 

Além do setor profético, temos vários grupos no setor litúrgico:

 

10.    O grupo de Leitores proclama a Palavra de Deus, nas celebrações. Desejam que esta Palavra chegue, nas melhores condições, ao coração dos ouvintes.

 

11.     O Grupo de Acólitos(constituído por crianças, jovens e adultos) assegura o serviço do altar, na Eucaristia e, sempre que possível, na celebração dos Batismos e Matrimónios. Estão mais perto do mistério da Eucaristia e por isso desejam ser o grupo dos mais íntimos amigos de Jesus.

 

12.    Os Grupos Corais animam a Liturgia, através do canto e da música litúrgica. São quatro grupos: o Grupo Coral Intergentes, ligado à Missa com a Catequese, o Grupo Coral dos Escuteiros, que anima a Missa Vespertina, o Grupo Coral das Missas ao Domingo e o Vidi Aquam, Coral de Nossa Senhora da Hora: não sendo este último um Grupo Coral Litúrgico, promove a polifonia e a Música sacra. Cantar bem é rezar duas vezes. É missão dos grupos corais ajudar os outros a fazê-lo.

 

13.    O Grupo Porta aberta é um grupo sénior. Garante a abertura da Igreja Antiga e da Igreja Paroquial, para além dos horários habituais das celebrações. São o rosto da Igreja, que acolhe. Garantem a vigilância das Igrejas e o acompanhamento das pessoas que vêm à Igreja rezar ou à procura de outros serviços pastorais.

 

14.    O Grupo dos Ministros Extraordinários da Comunhão colabora na distribuição da comunhão na Eucaristia e faz chegar a comunhão eucarística aos doentes e idosos, que não podem deslocar-se à Igreja. 

 

 

Da profecia à Liturgia, a comunidade cristã não pode descurar a Caridade. Passemos a apresentar os grupos do setor sociocaritativo:

 

15.    A Conferência de São Vicente de Paulo é o grupo mais antigo da Paróquia. Trabalha em rede social, sem perder de vista o específico da Caridade Cristã e o carisma vicentino. Neste momento, a Conferência Vicentina apoia 53 famílias, entre as quais se contam 12 crianças.

 

16.    O Grupo In Manus tuas (Nas tuas mãos) promove a oração no velório e a qualificação das celebrações exequiais, através do acolhimento, do canto, da leitura da Palavra de Deus. São missionários da esperança.

 

17.    O Movimento Fé e Luz é uma comunidade de encontro, de oração, de amizade e de festa, que apoia famílias que têm filhos com deficiência mental. O movimento reúne-se mensalmente em torno de atividades propostas pelo Carnet de Route, com a participação entusiasta dos Amigos Especiais e das suas Famílias, dos Amigos Jovens e do Pároco que é o assistente espiritual.

 

18.    OGrupo de Visitadores de Doentes procura ir ao encontro dos doentes, idos0s e sós, e dos cuidadores informais, dando-lhes um sentido cristão para o sofrimento e amparando-os com a sua proximidade concreta. Com o pároco e os Ministros Extraordinários da Comunhão, a Paróquia acompanha cerca de 50 doentes e idosos.

 

19.    O Movimento Esperança e Vida acompanha mulheres viúvas e sós. Realiza um encontro mensal, de reflexão, partilha, oração e convívio. É um grupo de ajuda mútua, que vive o luto na esperança cristã.

 

20.   O Grupo Mar solidário sai ao encontro dos sem-abrigo; leva-lhes o conforto da palavra, da roupa, da comida e encaminha-os para uma saída da sua situação. Realizam a sua missão, sobretudo aos domingos, à noite.

 

21.    O Grupo Laudato Sí tem em vista sensibilizar e promover na comunidade o Cuidado da nossa Casa Comum. Quer trabalhar em parceria com jovens e escuteiros emações de sensibilização e divulgação, para a promoção de uma ecologia integral.

 

[Voz off] Do setor associativo e administrativo apresentamos:

 

22.   A Associação Festas de Nossa Senhora da Hora promove o culto e as Festas anuais em honra de Nossa Senhora da Hora, que tem o seu auge na5.ª feira da Ascensão do Senhor.

 

23.   O Conselho Paroquial para os assuntos económicos é um órgão consultivo, constituído por 10 pessoas, erigido pelo Bispo, e colabora na Administração dos bens da Paróquia. Neste momento, a maior preocupação é mobilizar toda a comunidade para apoiar as obras de Conservação e Requalificação da Igreja.

 

24.   Deste Conselho Económico depende ainda a atividade da Equipa do Bar e eventos, a retomar as suas iniciativas, passada a crise da pandemia.

 

25.   O Cartório Paroquial está sob a responsabilidade de um Secretário Paroquial (Sérgio Antunes). Cabe-lhe fazer o primeiro acolhimento, o atendimento telefónico e pessoal, o encaminhamento para o pároco ou para outros grupos ou serviços paroquiais, de todos quantos nos procuram. É o responsável pelas instalações, pela manutenção das redes sociais, pela informatização da Catequese, pelo registo do movimento económico, pela marcação de intenções de missas, batizados e casamentos e pela organização dos respetivos processos e registos paroquiais.

 

Quem dá este sentido de serviço na comunidade? Conheçamos este ministério redescoberto pela Igreja e presente nesta comunidade há mais de 10 anos:

 

26.   Nesta comunidade, dois homens casados exercem o ministério ordenado de diáconos permanentes (Matos Figueiredo e José António Espinha). São a expressão sacramental de Cristo, que veio para servir e não para ser servido. Com o seu ministério querem dar um sinal de que aqui estamos todos, não ao serviço da comunidade, mas ao serviço na comunidade. Colaboram em estreita comunhão com o pároco, por mandato do Bispo Diocesano.

 

 Por fim, o nosso pároco (Pe. Amaro Gonçalo):

 

27. Não lhe cabe ser a síntese dos ministérios, mas exercer o ministério da síntese. A sua identidade e missão é a de ser o sinal e o instrumento da unidade e da comunhão entre todos, o promotor da participação e o líder inspirador da missão. Como sinal sacramental de Cristo Pastor e Esposo da Igreja, o Pároco tem por missão guiar e acompanhar a comunidade, escutando e envolvendo a todos, procurando que todos se levantem, com ânimo, para a missão e avancem juntos por um Caminho novo.
 

Consulte ficheiros anexos, para podermos caminhar juntos.


Top

A Paróquia Senhora da Hora utiliza cookies para lhe garantir a melhor experiência enquanto utilizador. Ao continuar a navegar no site, concorda com a utilização destes cookies. Para saber mais sobre os cookies que usamos e como apagá-los, veja a nossa Política de Privacidade Política de Cookies.

  Eu aceito o uso de cookies deste website.
EU Cookie Directive plugin by www.channeldigital.co.uk