1.ª Semana – O amor é paciente

Sou capaz de aceitar o ritmo, o feitio e o modo de ser dos outros?

Ou perco a paciência com a lentidão e o jeito de ser dos que me rodeiam?

- Pelas vezes que nos colocámos no centro do mundo e impusemos a nossa vontade aos outros,

Senhor, tende piedade de nós.

- Pelas vezes que reagimos com agressividade, ira e azedume para com os irmãos,

Cristo, tende piedade de nós.

- Pelas vezes que não aceitámos os outros na sua maneira singular de ser e agir,

Senhor, tende piedade de nós.

Nesta 1.ª semana, colocamos na escada da Cruz, imediatamente a seguir à palavra “Amor” o primeiro atributo, como programa de vida: o amor é paciente (1 Cor 13,4).

Nesta 1.ª semana, colocamos na Cruz, imediatamente a seguir à palavra “Amor” o primeiro atributo, como programa de vida: o amor é paciente (1 Cor 13,4).

O dia litúrgico é de Cinzas, mas nenhum pó da terra consegue encobrir o encanto deste que é também o dia dos namorados.E na coincidência destas duas datas,a Quaresma desafia-nos a não deixar esfriar o amor e a deixarmo-nos mover pelo amor de Deus, que Se entrega na Cruz!

No 2.º domingo da Quaresma, 

por ocasião das Promessas dos Escuteiros,

na Missa da manhã, a começar às 10h00,

far-se-á a bênção da 1.ª pedra da nova Sede dos Escuteiros,

que será construída em terreno contíguo ao Parque das Sete Bicas.

O projeto conta com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos.

Se o tempo o permitir, no final da missa haverá um cortejo

em direção ao lugar da construção.

Estão todos convidados. 

 

 

Jesus continua a curar. A curar os doentes e a salvar pessoas. A fazer desaparecer a lepra e a destruir as barreiras do egoísmo. Tudo para a maior glória de Deus. E a glória de Deus é o homem vivo: são e salvo, curado e salvado no Seu amor. Por isso, conscientes da nossa impureza, pedimos ao Senhor que nos limpe. Que nos purifique. Que o toque da Sua mão misericordiosa nos deixe limpos, para participar na Sua mesa.

Do nascer ao pôr do sol, Jesus encontra tempo para rezar na sinagoga e em lugares desertos, tempo para ensinar na sinagoga e pelo caminho, tempo para curar na casa de Simão e à porta da cidade. Reunidos hoje à Sua volta, é a nós que Jesus quer pregar, é a nós que Jesus quer curar. É connosco que Ele quer rezar. 

PAPA FRANCISCO APELA À DENÚNCIA
DAS SITUAÇÕES DE CORRUPÇÃO

 

Na nova edição de O Vídeo do Papa, Francisco convida a enfrentar e combater a corrupção.

De uma forma criativa, o vídeo denuncia os males da corrupção e do crime organizado,

contrapondo-os com a relação que existe entre a justiça e a beleza.

A edição deste mês é realizada pela Rede Mundial de Oração do Papa,

em colaboração com o Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.

Esta é a primeira vez que um dicastério colabora na realização de O Vídeo do Papa, o que mostra a importância do tema.

“Peçamos em conjunto para que aqueles que têm poder material, político ou espiritual não se deixem dominar pela corrupção”, desafia Francisco.

“Devemos falar dela, denunciar os males que provoca e compreendê-la

para mostrar a vontade de fazer prevalecer a misericórdia sobre a mesquinhez, a beleza sobre o nada”, acrescenta.

Desde o seu lançamento, em janeiro de 2016, já teve mais de 20 milhões de visualizações nos seus canais próprios.

O Vídeo do Papa é realizado graças à ajuda desinteressada de muitas pessoas, sendo possível fazer um donativo através deste link.

Este mês, convidamo-lo a responder ao desafio do Papa Francisco, divulgando 

O Vídeo do Papa a pessoas, grupos e comunidades que conhece, que coordena ou das quais faz parte.

Integrando a Rede Mundial de Oração do Papa, todos são convidados a rezar

para que aqueles que têm responsabilidades de governo na sociedade, nas instituições e na Igreja, a exemplo de Jesus,

vivam a sua missão com liberdade e verdade, longe de toda a corrupção, e protejam sempre os mais frágeis.

O cardeal Peter Turkson, Prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral,

considera que “Não devemos falar de resolver a corrupção em teoria, mas combatê-la em cada um dos setores. 

Os pobres pagam a festa dos corruptos”.

Segundo o diretor internacional da Rede Mundial de Oração do Papa, padre Frédéric Fornos, sj,

“não surpreende que o Papa tenha incluído o tema da corrupção nas intenções deste ano;

é algo que o preocupa muito e a que se referiu em muitas oportunidades”.

“A corrupção afeta muitíssimas nações do mundo e é um mal que destrói e mata”, acrescenta.

Pág. 1 de 20
Top
Usamos cookies para garantir uma melhor navegação no site. Ao continuar a utilizar este site, está a dar o seu consentimento. Mais detalhes…